“Anemia Cerebral”: Doença Misteriosa Obriga Imperador Japonês a Repouso Absoluto

“Anemia Cerebral”: Doença Misteriosa Obriga Imperador Japonês a Repouso Absoluto

O imperador japonês Akihito, de 84 anos, sofre de “anemia cerebral” – uma doença não descrita na literatura médica – e deverá, por isso, manter repouso absoluto, anunciou o porta-voz do governo, Yoshihide Suga.

“A Sua Majestade, o imperador Akihito, sentiu-se repentinamente mal, às 4hoo da manhã, vítima de náuseas, tonturas e uma sudorese excessiva, sintomas provocados por uma anemia cerebral”, declarou o responsável pela comunicação da Casa Imperial à imprensa local.

As atividades previstas para o dia de hoje foram canceladas, porque Akihito “precisa de descanso absoluto”, acrescentou, citado pela agência de notícias France Presse.

Doença não consta dos manuais médicos

A “anemia cerebral” é uma condição não descrita na literatura médica, mas segundo a Casa Imperial japonesa será fruto de uma súbita fraca vascularização do cérebro.

Existe, porém, uma condição médica semelhante, designada de isquemia cerebral ou AVC isquémico, que acontece quando há diminuição ou ausência de fluxo sanguíneo no cérebro. Tal diminui a quantidade de oxigenação deste órgão, conduzindo a uma eventual hipóxia cerebral. A hipóxia cerebral pode causar graves sequelas ou até mesmo a morte, caso a vítima não seja diagnosticada e tratada após os primeiros sintomas.

Akihito, o 125º imperador do Japão, reina desde janeiro de 1989. O imperador deve deixar o cargo em abril de 2019, em virtude de uma lei especial que o autoriza a abdicar.

Akihito admitiu sentir-se frágil

Em agosto de 2016, Akihito partilhou num discurso televisivo raro as suas dúvidas em relação à sua capacidade de continuar a cumprir, “de corpo e alma”, as obrigações relacionadas com a sua função de “símbolo do povo e da unidade da nação”.

Essa declaração foi então interpretada como um desejo de abdicar a favor do seu primogénito, o príncipe Naruhito, de 58 anos. Essa possibilidade não estava, contudo, contemplada na legislação da casa imperial. Por isso, aprovou-se uma lei excepcional que lhe permite abdicar doc argo, mas que não se aplicará aos seus sucessores.

Deixe um comentário

avatar
  Subscrever  
Notifique
X