SEXTA-FEIRA, 25 NOVEMBRO

Conferência

A correção da ferropénia favorece a infeção – Mito ou realidade?

16:30 – 17:00

Moderadores

Dialina Brilhante e João Sá

Palestrante

Graça Porto

O ferro, o metal de transição mais abundante na natureza, é um componente crítico em muitos processos da fisiologia celular, sendo por isso o nutriente essencial para todos os organismos vivos, desde as bactérias aos mamíferos superiores. Em condições fisiológicas o ferro circula ligado à transferrina, constituindo esta a principal fonte para todos os processos ávidos de ferro tal como a eritropoiese. Em condições de infeção, no entanto, o ferro circulante é também uma fonte de nutrição para o organismo patogénico, que competirá assim com as células do hospedeiro para a sua aquisição. Nesta apresentação serão abordados aspetos de adaptação do metabolismo do ferro à infeção, quer nos microorganismos, como forma de desviar o ferro para seu benefício, quer no hospedeiro para restringir o acesso do microorganismo ao metal. Serão apresentados alguns exemplos que ilustram essa adaptação em infeções por parasitas (malária), por bactérias (vibrio vulnificus) ou por vírus (HCV, HIV) e será dado relevo ao papel da resposta imunitária, quer inata quer adaptativa. Em relação à imunidade inata salientar-se-á o papel dos mediatores mais relevantes na restrição do ferro, nomeadamente a lipocalina 2 e a hepcidina. No caso da imunidade adaptativa dar-se-á relevo à capacidade dos linfócitos de captar o excesso de ferro circulante e poder assim diminuir a sua disponibilidade para os microorganismos. Neste contexto será abordada também a questão da maior ou menor susceptibilidade à infecção na hemocromatose hereditária, uma doença genética onde coexistem uma sobrecarga sistémica de ferro, uma deficiência relativa em certos tipos celulares, tais como os macrófagos tecidulares, e uma associação a determinados haplótipos na região do Sistema Maior de Histocompatibilidade, com implicações na resposta imune. Em geral pretende-se que todos os aspectos da relação entre o ferro e a infecção sejam discutidos como argumentos para a questão prática que se coloca nesta mesa: a correcção da anemia favorece ou não a infecção?

X