SÁBADO, 29 NOVEMBRO

Mesa Redonda – Anemia na mulher – Gravidez e Menopausa

Tratamento e prevenção da anemia na grávida

12:00 – 12:30

Moderadores

João Mairos, Fátima Romão e Ana Farinha

Palestrante

Anabela Serranito

A anemia é a principal complicação hematológica durante a gravidez, afetando cerca de 52% de grávidas em países em desenvolvimento e 23% em países desenvolvidos. A anemia por deficiência de ferro é a forma de anemia mais prevalente na mulher grávida. Durante a gravidez as necessidades metabólicas de ferro aumentam progressivamente ao longo da gestação, desde 0,8mg/dia no primeiro trimestre até cerca de 7-8 mg/dia no terceiro trimestre. Este aumento origina uma diminuição nas reservas de ferro, podendo levar a uma eritropoiese ineficiente por falta deste micronutriente, dando assim origem à uma anemia ferropénica. A prevalência de deficiência de ferro é mais elevada do que a prevalência de anemia ferropénica e desenvolve-se frequentemente durante os dois últimos trimestres, mesmo em mulheres que iniciam a gravidez com reservas de ferro relativamente adequadas. A dieta é muitas vezes insuficiente para fornecer as quantidades de ferro necessário para a expansão da massa eritrócitaria materna e crescimento fetal. É por este motivo que muitos autores defendem uma profilaxia com ferro oral durante a gravidez. Quando a grávida efetivamente desenvolve uma anemia ferropénica o tratamento deve ser sempre individualizado, tendo em conta o tempo gestacional e a gravidade da anemia.

X