SÁBADO, 24 NOVEMBRO

Mesa Redonda – Anemia – Paradigma da abordagem multidisciplinar

A anemia na DPOC

12:00 – 12:30

Moderadores

António Robalo Nunes e Ana Farinha

Palestrante

Manuela Tátá

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) é uma doença respiratória que condiciona elevada morbilidade e mortalidade. Caracteriza-se por limitação no uxo aéreo, não totalmente reversível após broncodilatação, geralmente de agravamento progressivo, e associada a resposta inamatória ao nível parênquima pulmonar e das vias aéreas. Em 80 a 90% dos doentes há ou houve exposição ao fumo do tabaco, mas a exposição a certas poeiras, vapores ou fumos irritantes também pode causar doença. Em Portugal estima-se que existem mais de 700 000 a 800 000 portugueses afetados pela DPOC, mas sua prevalência ainda está mal caracterizada ao nível mundial. A DPOC também se caracteriza por apresentar alguns efeitos extra-pulmonares signicativos, assim como importantes comorbilidades que podem contribuir para a gravidade da doença de forma individual. A anemia tem vindo a ser crescentemente reconhecida como uma comorbilidade importante no contexto da DPOC. Apesar de afectar até um terço dos doentes com esta doença respiratória ainda é subvalorizada na prática clínica, o que possivelmente conduzirá a impacto negativo no prognóstico dos doentes. A prevalência reportada de anemia em doentes com DPOC tem sido altamente variável. Os processos inamatórios parecem desempenhar um papel importante no desenvolvimento da anemia, mas outras causas (incluindo deciências nutricionais) não devem deixar de ser consideradas.

X